Doar faz bem! Este é o lema do projeto Vó Dolores

Hoje no espaço Mulheres Organizadas abrimos as portas para apresentar a história do Projeto Vó Dolores, uma iniciativa de amor e solidariedade da nossa amiga Iraci Laudares, que também é Personal Organizer e uniu o trabalho de organização para desenvolver um gesto de carinho e cuidado com o outro através do Projeto Vó Dolores.

Muitas vezes, no processo de organização é  comum acontecer desapegos de peças que não servem ou não são mais usadas; quando falamos do universo infantil, é comum as mamães perceberem que muitas roupas perdem dentro de um tempo muito curto, afinal as crianças crescem e continuam crescendo. Neste momento lembramos que outras famílias podem não ter a oportunidade de preparar um enxoval. No desapego de um, nasce a alegria de outros. Pensando nesta ideia que convidei a Iraci para falar um pouco do Projeto Vó Dolores. Acompanhe a entrevista com a Iraci Laudares.



1. Conte sua trajetória como Personal Organizer.

Eu comecei a me interessar pela organização pessoal a partir da necessidade de organizar minha casa, meus compromissos, minha vida. Eu me mudei muitas vezes de casa, de cidade e até de país. E sempre consegui coordenar as mudanças sem estresse, fazendo a minha adaptação e da minha família com tranquilidade.
Daí comecei, a partir de 2009,  a estudar, e a investir em organização profissional. Já são 10 anos de muito aprendizado e trabalho. Sempre conciliando a organização com meus projetos pessoais. 

2.  Quando e como começou o Projeto Vó Dolores?

Comecei em fevereiro de 2013. Já são seis anos e mais de 1.200 mães atendidas.

3.  Como funciona a coleta de materiais? 

Temos dois pontos de coleta: bairro Nova Gameleira, onde funciona o nosso bazar permanente; e na minha casa, no bairro Cruzeiro. Estando no nosso percurso, também passamos para recolher. 

4. Hoje o projeto Vó Dolores atende famílias em qual perfil?

Atendemos, prioritariamente, mães que passam por necessidades e/ou estão em situação de risco social. Gestantes e suas famílias. 

5. As doações são encaminhadas para quais bairros? Existe um direcionamento planejado?

Há um planejamento para o cadastro, triagem, organização e entrega das doações. O cadastro é feito no nosso blog www.vodolores.blogspot.com.br , onde elas listam as necessidades. A partir do cadastro, faço contato com cada uma para falar sobre o que é possível doar e também para ouvi-las. Depois, há dias da semana em que são preparados os kits, organizadas as listas e feita a triagem de todas as doações. Então, agendo a data e o horário para elas buscarem. Dois dias antes e na véspera, envio mensagem para confirmar as entregas, que são realizadas em um ponto central de Belo Horizonte.
A grande maioria reside nas periferias e grande BH. Também partilhamos as doações com projetos sociais que auxiliam pessoas em situação de rua e de vulnerabilidade social.

6. Como este projeto contribui para sua vida e para a vida das pessoas ao seu redor?

Foto: Projeto Vó Dolores
O projeto me ensina o desapego, a solidariedade, o amor ao próximo. E me desafia a manter a organização e a gestão do tempo também. É corrido, apertado, mas com organização sempre é possível fazer algo por alguém. O Projeto Vó Dolores é pequeno e não tem sede. É uma iniciativa coletiva que estimula o desapego, o olhar para o lado e ver que o outro tem necessidades que podemos suprir com aquilo que temos e não usamos, mas que pode ser útil para alguém. Que sempre temos algo em casa que podemos doar

Formamos uma rede de solidariedade. Temos um grupo no Facebook, o Doações e Trocas Projeto Vó Dolores, que já tem mais de mil participantes. É lindo ver as mães que recebem as doações depois doam também para outras.

Nosso lema é: Doar faz bem! E faz mesmo. Ouvimos muitos relatos de pessoas que antes guardavam tudo, que eram até acumuladoras e que depois de doar pela primeira vez, não pararam mais. 

7. Como as pessoas podem ajudar o Projeto Vó Dolores?

De diversas maneiras:
- Doando roupas, calçados e acessórios em bom estado, que possam ser úteis para as famílias;
- Doando utensílios que possam ir para o nosso bazar permanente, que tem renda revertida para a manutenção do projeto;
-  Ajudando a divulgar este conceito de desapego.

Fotos: Projeto Vó Dolores



Muito obrigada pela entrevista e desejo muito sucesso no Projeto. Que a solidariedade continue. 





http://2.bp.blogspot.com/-NgD5d7-LQ6M/WHgo7Ddk-PI/AAAAAAAAI94/yNc_2iG5q14cebzutskfHmT80PEayVsQwCLcB/s1600/ASSINATURA%2BBLOG.jpg

Tatiana Melo

é Bióloga, professora, Personal Organizer. Tem como lema: "Organizando ambientes e melhorando a qualidade de vida dos clientes", tanto que dedica parte do seu tempo para compartilhar suas experiências nesse blog como Personal Organizer e dar dicas sobre organização das mais diversas formas.


0 comentários